Header Ads

Uma dica simples e infalível para fazer render seu dinheiro!






Obra: Todo mundo odeia o Chris
Formato: Série de TV
Ano: 2005 - 2009
Produção: CR Enterprises, Inc.3 Arts Entertainment | Paramount Television |CBS Paramount Television
Direção: Andrew Orenstein


Se existe uma série de comédia familiar que mais reprisou na TV nos últimos anos depois de “Eu, a patroa e as crianças” talvez seja a série norte-americana “Todo mundo odeia o Chris”. Não à toa, as desventuras do garoto negro do subúrbio do Brooklyn (Nova York) foi pensada por Chris Rock, ao satirizar a própria vida misturando elementos reais e fictícios numa trama cômica que não enjoa e também muito nos ensina. Cada personagem carrega um padrão comportamental peculiar mas gostaria de convidá-lo, amigo leitor, a aprender um pouco mais com um deles: Julius Rock (Terry Crews) - o pai mais econômico que você já viu na TV. Afinal, qual é o segredo para resistir ao consumo e poupar?

Bom, eu conheço pessoas que só fazem compras à vista e quase nunca se endividam, alimentam uma poupança farta utilizando-a em momentos difíceis Onde vivem? O que comem? O que fazem?. Embora saibamos que há uma indústria do consumo planejando dia e noite estratégias para comprarmos, existem vias pela quais podemos evitar o consumo compulsivo e poupar. Nesse artigo mostraremos como você pode começar a poupar de modo simples sem se torturar e se privar de obter aquilo que mais sonhou. Para isso, entenderemos porque é tão difícil poupar e daremos uma dica simples para instalar esse hábito. Julius, nos ajude!




Julius não leva uma vida fácil. Trabalha 7 dias por semana e tem dois empregos: motorista e entregador de jornais. Sua máxima prioridade ao consumir qualquer coisa (da energia elétrica ao lanche da esquina) é avaliar se o consumo é evitável, ou seja, se é possível ter aquilo que se deseja sem gastar aproveitando o que tem. Ele é um pai esforçado, trabalha durante o dia e a noite, embora esteja sempre com a família em momentos de lazer, horários de alimentação ou em aniversários. Ele sabe exatamente o valor daquilo que compra, dos reais aos centavos, e sempre que algum dos filhos pede algo, sempre está a avaliar se seu esforço está sendo trocado por algo “supérfluo”. Existem alguns exageros que tornam as situações engraçadas e absurdas, mas embora pareça excessivo, para manter a família sem maiores prejuízos Julius precisa administrar os recursos de modo consciente. Você pode ter objetivos diferentes e não precisa levar o lanche com mortadela no carro (para evitar gastar), ouvir a música predileta somente uma vez para não gastar energia da TV ou do aparelho de som ou saber exatamente o preço de cada coisa, mas admita: exagerado ou não, o que Julius domina é a arte de poupar! 


O que poucas pessoas sabem é que reservar uma parte do dinheiro que tem é um hábito e, como todo hábito, precisa de um contexto/gatilhos e consequências que favoreçam a instalação e manutenção. Geralmente é mais fácil gastar uma quantia que não suou para ter, já percebeu? É... ninguém poupa do nada! Gastar é mais fácil porque a indústria preocupa-se o tempo inteiro em criar dispositivos que agilizem a sua compra sem que você pense muito a respeito. Além disso, somos filogeneticamente sensíveis a determinados estímulos que sinalizam prazer com baixo custo de resposta. É por isso que quando somos atraídos por algo em algum site ou loja física geralmente "sentimos mais" e geralmente pensamos duas vezes quando compramos a vista com muitas cédulas em mãos comparado a quando compramos algo no cartão de crédito: este simples cartãozinho simboliza uma quantia enorme mas ofusca o real valor daquilo que estamos comprando, dando a impressão de que é pouco. Poupar, por outra via, é difícil porque exige reservar uma quantia em prol de um benefício a longo prazo: aquela viagem que você sempre sonhou, uma festa de casamento, um automóvel ou simplesmente um recurso caso alguém da sua família adoeça. 

Ser persistente e paciente para poupar reflete um padrão comportamental aprendido aos poucos: ninguém simplesmente decide ser econômico e ficará atento a tudo. A motivação para mudar, ao contrário do que muitos pensam, depende de contextos que antecedem o comportamento. Por exemplo: quando estamos com fome (privados de nutrientes) certos tipos de alimento tornam o comer mais provável, como doces e massas altamente calóricas. Numa linguagem mais técnica, a privação de algum reforçador torna o se comportar para obtê-lo mais provável. Associado a isto, obtê-lo sob condições árduas e difíceis pode torná-lo ainda mais valioso. Quem nunca desejou uma coca-cola geladíssima depois de horas e mais horas andando sob altas temperaturas e privado de água? É por isso que Julius economiza, pois para ele não é fácil obter o sustento da casa, manter uma família inteira e ver seu dinheiro sendo aplicado em coisas pelas quais pode se viver sem. Se você já avaliou que fez gastos desnecessários, gostaria de investir em algo e para isso precisa economizar e não sabe como, a dica é simples: comece aos poucos.


Imagem relacionada



Não precisa reservar 70% do seu salário ou da sua bolsa (essa é para os estudantes de plantão!). Reserve, por exemplo, 10% por mês e não conte com esse valor. Não viva primeiro para reservar o que sobrar: reserve ASSIM que receber e planeje contas mensais baseado no valor já reduzido pela quantia poupada. É muito mais difícil poupar com o dinheiro em mãos, na bolsa ou na conta quando você está com o cartão de débito. Evite contato com o dinheiro e transfira ou aplique em algum investimento (hoje existem vários canais no Youtube como o Me poupe! E blogs que ensinam como investir). Mas o mais importante é entender que, como todo hábito, você pode começar aos poucos e ir gradativamente aumentando a quantia. É importante que antes você já tenha ideias de como aplicar o dinheiro reservado e entrar em contato constantemente com esse ideal. Por exemplo: quer morar sozinha, fazer um curso ou comprar um imóvel? Torne isso sua prioridade e poupar mensalmente, quantias fixas e razoáveis, se tornará mais fácil.

Qualquer comportamento para ser instalado precisa de treino. Para ser persistente não é diferente! Uma boa forma de começar é reservando pouco, mas mantendo o padrão de reserva mensal ou diário e, de quebra, assistir a série indicada: além de dar boas risadas com a família Rock, você vai entender melhor os benefícios de poupar e valorizar o que tem! Como afirmou certa vez o psicólogo analítico-comportamental Diego Vieira: "Qualquer um de nós pode ser cientista do comportamento, desde que compreendamos que toda ação do organismo deverá ser analisada no ambiente ao qual ele está inserido." Se mesmo assim for difícil instalar a rotina de poupar, uma avaliação funcional será o mais adequado e a psicoterapia analítico-comportamental poderá ajudar. Gostou da dica? Vamos finalizar gargalhando com com os exageros de Julius em Todo mundo odeia o Chris? Clica aí no play e se diverte porque

se é pop, a gente analisa! 😍


Anne Maia 



Resultado de imagem para gif todo mundo odeia o chris julius



______________

Referências e dicas de leitura:

SILVA, D. M. V. Motivação para a vida. Disponível em: https://goo.gl/FU1Tup. Acesso em: 25 de abril de 2018.

SILVA JÚNIOR, G. A.  Pessoas que reclamam, mas nada fazem. Disponível em: https://goo.gl/bupbNX. Acesso em: 25 de abril de 2018.

SKINNER, B. F. Ciência e Comportamento Humano. 11. ed., São Paulo: Martins Fontes, 2003.

VERNEQUE, L., MOREIRA, M. B., HANNA, E. S. Motivação. Em: HÜBNER, M. M. C.; MOREIRA, M. B. (Orgs.). Temas clássicos da psicologia sob a ótica da análise do comportamento (pp. 74-87). 1ed. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 2012.

Nenhum comentário